terça-feira, 3 de junho de 2008

Confira o troco!

Se há uma coisa que irrita qualquer estrangeiro no Japão, principalmente os brasileiros, é a “síndrome de robotização” que assola este país e que já contaminou mais da metade da população nipônica. Mais detalhes, você pode ler no post Eu? Robô?. Sempre que falo isso, muita gente associa logo ao tal “jeitinho brasileiro”. Mas não é isso.

Quando falo em "robotização", estou me referindo à falta de jogo de cintura que muitos, mas muitos japoneses têm. A maioria não sabe o que é agir de acordo com as circunstâncias. Uma vez imputada a informação que uma coisa deve ser feita, aquilo será feito até o fim, para todos e sem exceção! Tem horas que isso irrita, mas descobri, recentemente, que tem horas que chega a ser cômico. O exemplo clássico foi o que eu presenciei no Starbucks. A mulher do caixa perguntava para todos os clientes se iriam consumir no local ou levar para viagem. Não é que ela fez a mesma pergunta para o cara da minha frente!! Qual o problema?

O cara havia colocado no balcão um saco de pó de café !! Mas coitada, eu entendo. O chefe dela deve ter dito para ela perguntar “sempre” se o cliente vai consumir ou levar para viagem. E é o que ela faz. Ela pergunta “sempre”!!

Ontem mesmo fui ao サミット - mercado onde eu costumo ir -, e descobri um robô no caixa! É verdade que os caixas aqui do Japão, de maneira geral, são exemplares. Atendimento, educação e sorriso. É de tirar o chapéu. Mas em matéria de robotização, eles também são exemplos! Quando eles dão o troco, eles costumam contar nota por nota em voz alta e dizer お確かめください(otashikame kudasai) -Queira por favor, conferir. Apesar de eles sempre contarem na nossa frente e dizer isso, eu nunca conferi depois e vejo que as pessoas também não têm esse costume. Assim que recebem o troco, a maioria logo guarda na carteira. Mas ontem eu tive que rir com essa simples frase. Isso porque a mulher da minha frente recebeu um troco de ¥500, ou seja, uma única moeda e o cara falou: お確かめください (Queira por favor, conferir).

Eu pensei: “Vai ver é a força do hábito...”. Que nada. Comigo foi pior! Minhas compras totalizaram ¥990 e eu dei uma nota de mil! Não é que o carinha botou a moeda de ¥10 bem no centro da palma da minha mão e soltou essa: お確かめください (Queira por favor, conferir)!!

Nessas horas que eu escuto essas coisas, eu sempre penso: "Ainda bem que eu não estou de intérprete para outro brasileiro". Já pensou eu falar para um conterrâneo recém-chegado no Japão: “Ele está mandando você conferir o troco” e o brasileiro com uma única moeda bem no centro da palma da mão!! A palavra de hoje pode ser おつり(otsuri) ou “troco”.

3 comentários:

Roberto Jung Drebes disse...

Essa me lembrou outra história dos atendentes robotizados. Eu estava com uma amiga em uma loja de departamentos, e a amiga, brasileira, não costumava assinar os cartões de crédito dela. Na hora de pagar a conta, ela assinou o receipt, e quando a atendente olhou para o cartão ela viu que a assinatura estava em branco e pediu para minha amiga assinar. Minha amiga não queria assinar, mas vai explicar pra japonesa que ela preferia não assinar por questões de segurança e tal, enfim, a amiga assinou o cartão, na frente da japonesa.

E o que a atendente faz? Pega o cartão, pega o recibo, e confere se as duas assinaturas feitas na frente dela são iguais. :)

Rogério Sato disse...

Nossa! Está aí algo realmente marcante no povo Japonês.
Acho que às vezes sai por instinto mesmo, as expressões.
Como quando você trabalha o dia inteiro atendendo telefone na empresa, e quando chega em casa e vai atender seu próprio telegone e fala:
"Alô, 'Empresa X' ...".

Karuzo, desculpa te perguntar isto, mas, é que estou aprendendo Nihongo e me confundi quando escreveu "お確かめください".
Não seria "を確かめください"?
Desculpa denovo!
É que eu sei que tu é Sensei também!
Pode tirar esta dúvida?

Abraço!

Xande disse...

Já experimentou quando não tem troco? Será que ele fala?! hehehe

Bjs