domingo, 15 de junho de 2008

Ideogramas chineses

Eu gosto muito dos "ideogramas ou caracteres chineses" usados na língua japonesa. Por que chineses? Porque foi de lá que os caracteres usados no japonês atual vieram. Embora haja também ideogramas criados por japoneses e que não são usados em chinês. Para entender melhor, basta se basear no nome da nossa língua! Falamos "português" e não "brasilês", embora haja palavras que em Portugal não sejam usadas. Mas, mesmo assim, dizemos que falamos "português". Entendeu o porquê de dizermos ideogramas chineses na língua japonesa? Em japonês, eles são chamados de 漢字 (kanji).
A foto lá de cima é de uma cerimônia especial realizada todo ano aqui no Japão para divulgar o ideograma chinês que mais representa o ano que passou. Para o ano de 2007, foi escolhido o ideograma (偽) de "falsidade", devido a inúmeros escândalos ocorridos durante o ano, entre eles, casos de adulteração nas etiquetas que traziam o prazo de validade de alguns alimentos.

Quadro dos primeiros ideogramas

que os minijaspions aprendem na escola

Para quem não sabe, além dos ideogramas chineses há outras duas formas de escrever em japonês que são bem, mas bem mais simples. Vejamos a palavra "Japão". Veja as diferentes formas de escrever a mesma palavra.

Claro que não é dessa forma jogada que alguém aprende japonês, mas é que não quero fazer deste post uma aula de ideogramas. É só para quem não conhece, ter uma idéia básica do início do começo da introdução sobre os famosos "pauzinhos" - como muita gente costuma apelidar - os ideogramas chineses e os silabários, chamados de "hiragana" e "katakana". Acho interessante por exemplo, quando em uma palavra, que poderia muito bem ser escrita com ideogramas chineses, os próprios japoneses preferem escrever os ideogramas mais fáceis e deixar os mais difíceis em "hiragana" mesmo. Você já reparou? Dia desses eu vi um anúncio de um guia sobre de depressão pós-parto e reparei que apenas o ideograma mais difícil da palavra foi escrito em "hiragana". Vejam a palavra como aparece na primeira linha (産後うつ病):

O mesmo recurso foi usado na capa do livro "Depressão da Mulher". Vejam:

Interessante não?! Por que só um ideograma não foi usado? Uma explicação pode ser que o ideograma em questão não está na lista dos 1945 ideogramas estipulados pelo Ministério da Educação como parte do dia-a-dia. Outra explicação você vai captar logo que eu mostrar qual o ideograma deveria ter sido usado e não foi. Veja:

Viu? Onde está escrito うつ病, deveria estar escrito 鬱病 (utsubyoo). Essa simplificação é muito comum. O que não significa que esse ideograma tão complicado não seja usado nos dias de hoje. É sim. Repare que a palavra 産後鬱病 (depressão pós-parto) aparece neste artigo de jornal:

É comum isso acontecer em japonês. Os próprios japoneses escrevem "hiragana" no meio da palavra quando o ideograma a ser usado é muito complicado! Vejamos outros exemplos:

Este é um cartaz da campanha contra a falsificação de receita médica. A palavra "receita médica" aparece no canto superior 処方せん (shohoosen). Viu lá? Esta é a versão simplificada. Vejam agora a mesma palavra na capa de um livro:

Deu para achar? No cartaz está escrito 処方せん e no livro está 処方箋. Outro caso muito comum é o da palavra "dermatologia". Assim como nos exemplos já citados, a palavra "hifuka" pode aparecer de duas formas:

OU

Bom, acho que por hoje é só. Palavra de hoje em japonês? Pode ser "hesitação". Em japonês se diz "chuucho". Como se escreve? Assim: 躊躇. Até mais!

7 comentários:

Anônimo disse...

Olha, sei que não é sua intenção, mas minijaspion soa pejorativo demais.

Caruso disse...

PARA ANONIMO,
Você tem toda razão. Realmente não foi minha intenção. Para falar a verdade, eu até trocaria se eu já não tivesse recebido comentários de vários leitores que afirmaram achar engraçado o jeito que eu escrevo (referindo-se aos "minijaspions" e "nipotiozinhos"). Eu até trocaria definitivamente, se tais comentários não tivessem vindo de leitores descendentes de japoneses. Mas o mundo é assim. Qualquer coisa que se escreva, faça, comente, divulgue, haverá sempre contras e prós. Eu entendo. Espero que entendam a brincadeira e se por algum motivo alguém tenha se sentido ofendido, peço desculpas.

Rogério Sato disse...

Acho ótimo "Minijaspions" e "Nipotiozinhos".
Antes de vir ao Japão, meus amigos se referiam aos Japoneses como "Kyokos".

E soltavam: "Vai lá ver a Kyokada, os Kyokozinhos, as Kyoka .."

Faz parte do humor brasileiro, faz parte da nossa cultura.
Está tudo bem!

Ah, sobre os Kanjis ...
Acho que, ao menos, para se escrever estes tão complicados ..
O segredo é respirar fundo, e ter calma. Escrevendo os "radicais", ou, as "partes que formam o todo".

Já ler .. daí não tem macete!
É malhação, MESMO!

Takeo Maruyama disse...

É realmente interessante esse lance de usar hiragana no lugar dos kanjis mais complicados ou pouco usados. Acredito que isso deixe os japoneses comuns (digo, aqueles que não têm o costume de ler jornal) meio mal acostumados e ignorantes.

Por outro lado, os artistas mais populares da atualidade são aqueles "obaka-san geinin" que viram piada ao ler kanjis todos errados naquele programa de TV QUIZ HEXAGON, he, he, he.

Abraço

Xande disse...

Vou ser bem sincero! eu não vi diferença alguma, mas achei muito interessante !

Bjs,

Ogata T3tsuo disse...

Parabens pelo blog. Queria saber se poderia enviar-me a imagem com maior resolução dos kanji que os "minijaspions" aprendem na escola.

O meu email é: t3tsuo[at]clubotaku[dot]org

Arigatou!

Guilherme disse...

Olá...
eu e a garota que namoro a 1 mes temos uma história lind de mais de 6 anos ela mudou de estado foi pa australia sumiu do mapa e por acaso nos reencontramos... procuro o ideograma para Sintonia.
des_guilherme@ig.com.br
me ajudem por favor