domingo, 29 de junho de 2008

Ambulância não é táxi

Eis um contraste entre Brasil e Japão. Ambulância. Eu já tinha percebido que havia algo de diferente no que diz respeito à utilização de ambulância nos dois países. No Brasil, eu nunca andei de ambulância e sempre tive aquela imagem de coisa cara e somente ser necessário em último, ultíssimo caso, quando alguém está passando muito mal, quase morrendo. Para mim, o normal é ir de táxi ou chamar algum parente ou vizinho para levar de carro. Mas ambulância mesmo, só de ver parada uma na porta do prédio, já me dava um frio na barriga.
Sei que no Brasil há planos de saúde que dão direito à ambulância para buscar o enfermo em casa. Mas também sei que não é todo mundo que tem condição de pagar por um plano desses. No Japão não tem essa. Aqui essa coisa de chamar a ambulância é bem mais fácil e bem acessível. Basta ligar para 119 e pedir uma ambulância. O máximo que você tem que informar é a localização e o tipo de emergência. Ninguém toca em assunto de plano, carteirinha, dependente ou coisas do tipo. Mas de qualquer forma, já vi gente chamar a ambulância por nada.
Anteontem saiu um artigo muito interessante sobre isso no jornal Yomiuri. Fiquei abismado, mas ao mesmo tempo feliz por poder, de certa forma, comprovar minha teoria. A matéria falava de uma pesquisa feita pelo jornal que revelou dados alarmantes sobre o uso indevido de ambulâncias. O principal foco da matéria era o grande número de japoneses que acionam a ambulância somente como meio de transporte, simplesmente para não tomarem táxi!! Outro motivo revelado pela pesquisa, feita em 51 das principais cidades japonesas, foi que a maioria das pessoas alegam que quem chega de ambulância tem prioridade e pode ser atendido mais rápido! Disse que tem gente, que com gripe, chama a ambulância!É mole?
Ainda segundo a reportagem, só no ano passado, cerca de 50% das saídas das ambulâncias foram para buscar pessoas com ferimentos ou doenças leves, e que esta é uma tendência, não só das grandes cidades, mas também nas unidades mais regionais. Autoridades de todo o país fazem apelos e campanhas para alertar a população contra o uso indevido das ambulâncias.
"Pedimos a colaboração para que usem a ambulância de modo apropriado!!" ... diz a mensagem que está em inúmeros cartazes espalhados em hospitais, prefeituras e centros comunitários. Vejam alguns: "Ambulância não é táxi!!"

"Usemos a ambulância quando realmente for necessário"

"Precisa mesmo de uma ambulância?"

"Tem gente que está realmente esperando por socorro!"

Mas a melhor parte da reportagem é a lista dos casos que mais chamaram a atenção das autoridades. Aí vão alguns em português claro:
- Um homem de 60 anos que ligou para chamar a ambulância alegando ser uma emergência. Quando a ambulância chegou, viram que não era emergência coisa nenhuma e que o velhinho já tinha até ligado para marcar a consulta.
- Uma mulher ligou para chamar a ambulância e quando os médicos chegaram, ela mesma entrou na ambulância com a bolsa que continha seus pertences para os dias que ela estava marcada para ficar internada no hospital.
- Outro paciente, teve a petulância de pegar o telefone e ligar para dizer: "Podem me mandar uma ambulância dia tal do mês tal?". Isso mesmo! Ele queria fazer uma reserva de ambulância!!
e na minha opinião, o melhor caso:
- Um senhor de 50 anos que chegou ao hospital de ambulância e quando deram conta, viram que ele era o mesmo senhor que estava esperando sua vez de ser atendido. A explicação dele foi simples. Ele ficou "p" da vida por esperar tanto que resolveu ir para casa e chamar a ambulância, por que assim, chegando de ambulância no hospital, ele teria prioridade e seria atendido mais rápido!!

Depois dessa, só mesmo finalizando com a palavra de hoje: "ambulância". Em japonês, 救急車(kyuukyuusha). Mais legal que "ambulância" em japonês é "caminhão do lixo". Em japonês se diz: ゴミ収集車 (gomi shuushuusha).

5 comentários:

jeferson disse...

parabéns , por este blog é muito legal,

mas eu pensei que os japoneses , levassem mais a sério a coisa de não incomodar os outros , existe até um nome para isso não é mesmo?
enfim até os japoneses usam o tal jeitinho brasileiro , no caso jeitinho japonês.

Anônimo disse...

Aqui no Brasil já temos um serviço similar é o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) é só ligar 192. O atendimento é feito a toda população em grandes e médias cidades e é gratuito, é uma dos poucos serviços que funcionam a contento no Brasil, mas que sofre com o elevado número de trotes recebidos.

Xande disse...

será que a pesquisa também revela a nacionalidade mais espertinha? ou são todos orientais?

Aqui no Brasil ia ter gente chamando ao sair do trabalho. Motivo: Chegar em casa logo para ver o jogo.

Beijos
Xande

-= †.†. Frägä =- disse...

Nossa!
Eu pensei que aqui no japão só conseguia ser atendido no hospital quem chegasse de ambulância.
Ainda bem que não precisei de nenhuma até hoje, senão, aumentaria essa estimativa de uso indevido.

Será que não é possível fazer uma "triagem" antes de enviar a ambulância ao local chamado?
Assim seria possível detectar esses casos de transporte indevido a tempo.

PS: Gosto muito do seu blog.
PS2: Vi a reportagem sobre o Muito Japão na Alternativa. SHOW!!!!

Veruzka disse...

puxa, 2 dias antes de vc escrever esse post, eu chamei a ambulancia pela primeira vez na vida...! pena q eu nao li isso antes, senao nao hesitaria tanto em chamar no domingo, dia q vc escreve o post, pois meu marido voltou a passar mal, e como eu penso do mesmo jeito q vc(!), achei q nao era uma emergencia dessas, e la fui eu debaixo de chuva, na bicicleta, ate a estacao catar um taxi! isso pq taxi nao passa por todos os lados q nem la no Rio, ne... acabou q nesse mesmo dia ele operou o apendice, antes eu tivesse chamado a ambulancia de novo! ja q tem gente q usa ambulancia como taxi... eu q fui mane de usar o taxi como ambulancia!=P incrivel mesmo a coincidencia! bjus Julio, parabens pelas reportagens na midia, vc merece, realmente esse blog eh fantastico! e ainda por cima agora eh vidente! hehe ^_^