terça-feira, 11 de setembro de 2007

Sem bater cabeça

Ninguém precisa fazer judô ou ver filme do Akira Kurosawa para saber que no Japão até hoje, a tradição de fazer reverência, ou seja, curvar-se perante o outro, perdura. O ato, chamado em japonês de お辞儀 (ojigi) serve tanto para agradecer como para cumprimentar ou ainda para expressar pedidos de desculpas. Também serve para concordar, pedir licença e uma infinidade de sentimentos que nós brasileiros usaríamos as mãos para apertar, os lábios para beijar, os braços para abraçar e para algumas pessoas as sobrancelhas para um simples “opa!”
O que nem todas as pessoas devem saber é que existe até grau certo para se curvar conforme a intensidade do agradecimento, das desculpas e tudo mais. Empresas de recursos humanos dedicam horas de treinamentos para que seus funcionários se curvem no grau certo.
Também existem diversas formas e situações para se fazer reverência. Nas salas de aula, é comum os alunos cumprimentarem o professor com reverência. Eles fazem o mesmo para agradecer pela aula dada.
Em cerimônias religiosas, escolares e etc. Interessante notar que tanto quem entrega o diploma quanto que o recebe, ambos, fazem reverência.
Sem entrar em explicações didáticas, o mais Muito Japão desta história toda é ver como a reverência faz parte do dia-a-dia de quem vive no Japão. Fiquei impressionado dia desses quando fui ao banco e, na seção de atendimento ao cliente, havia quatro mesas com quarto atendentes. A cada cliente que chegava próximo à mesa, a funcionária, que normalmente está sentada, se levantava e se curvava perante o cliente. O cliente se sentava e ela se sentava depois. O mesmo era válido na saída. A funcionária agradecia e, enquanto o cliente estava se organizando para sair, a funcionária já estava de pé novamente. O cliente se despede e a funcionária se curva. Detalhe: ali ela fica curvada até que o cliente se afaste do local. É lindo de se ver! Assim também fazem no elevador. Se algum japonês te acompanha até o elevador, quando você entra, ele se abaixa e lá fica até que a porta se feche por completo.
Até o frentista do posto de gasolina!!! Acreditem, até eles se curvam quando o carro vai embora!! O caixa do supermercado se curva dizendo "Muito Obrigado" ao cliente. Como na maioria das vezes eles estão de pé, é comum eles levarem as mãos próximas ao peito para então baixar a cabeça, como mostra a foto abaixo.
Na televisão também é o máximo ver. O tradicional “Boa Noite” (ou Boa Tarde ou Bom Dia) dos telejornais daqui do Japão são acompanhados de uma reverência.
Assim também começam e terminam muitos programas da televisão japonesa. Digo "muitos" porque alguns deles terminam mesmo com um "tchau" bem ao estilo náufrago numa ilha deserta quando avista um avião.
Agora o cúmulo do máximo são as placas e avisos eletrônicos que trazem um bonequinho fazendo reverência! Normalmente são placas com mensagens de desculpas. No caixa eletrônico, por exemplo, um casal aparece se curvando quando há erro na transação. No orelhão, quando a ligação termina e o fone é colocado no gancho, o desenho de uma mocinha simpática aparece na tela e ela se curva para agradecer. Muito Japão! Veja alguns destes avisos!
Este primeiro é do telefone público e informa que o aparelho está com defeito (故障中=koshoochuu).
"Desculpem o transtorno. Neste aparelho nem moedas nem cartões podem ser usados. Por favor use outro aparelho"
Este segundo aviso explica que a máquina não venderá cigarros durante um tempo. "Desculpe a inconveniência ..."
O terceiro aviso, eu encontrei em um restaurante especializado em sushi onde os pratinhos, normalmente com dois sushis circulam pelo restaurante por um esteira. São os chamados 回転寿司=kaitenzushi). A placa diz que o cliente não pode levar para casa os sushis que estão na esteira. Caso queira levar sushis, segundo o aviso, há um balcão próximo ao caixa onde há sushis prontos para o cliente levar.
Este outro é também para desculpar pelo defeito. Desta vez, a máquina é de café e estava em um restaurante. "Esta máquina está com defeito. Desculpe-nos pelo enorme transtorno, mas estamos trabalhando para consertá-la o mais rápido possível. Pedimos que aguardem. Café gelado e sucos podem ser consumidos normalmente. A Gerência"
O próximo avisa estava na porta de um quiosque da plataforma do trem. A mensagem diz que o quiosque não está mais em funcionamento e que permanecerá fechado durante um tempo. No final do texto, o conselho MJ diz que o cliente pode usar o quisoque mais próximo!

Os dois últimos são de obra. Em vermelho, "Desculpe-nos pelo transtorno". O resto da placa diz "Estamos trabalhando cuidando da segurança e dos ruídos. Pedimos enquanto isso a colaboração de todos"

Esta outra placa tem conteúdo semelhante. Em vermelho a mensagem "Segurança em primeiro lugar" aparece em quase todas as placas de obras. Mas vou confessar que o que eu mais gosto dessa placa é do tiozinho de obra com tremilique (risos).

A palavra de hoje é "costume". Em japonês, 習慣 (shuukan).

10 comentários:

Karina Almeida disse...

hahahaha... o tema eh muito japao! e o texto eh muito caruso! morri de rir!

eu adoro ver os apresentadores de tv fazendo reverencia. acho o maximo! muito japao!

e tb os vendedores que ficam encurvados mesmo depois que o cliente ja deu as costas e ja estah la na rua. gente, pra que isso?? o cliente nao ta vendo!

muito japao! hihihii...

Mapa Mundi disse...

Caruso, tu é muito foda mesmo! kkkkkk! Amei as fotos dos apresentadores de TV se curvando. já tinha visto e achado o máximo! Adoro ler o que tu escreve, é puro entretenimento! bjos :)

Raquel disse...

A maquina de tirar dinheiro do banco tambem tem uma mocinha - eletronica - que faz reverencia quando a gente faz um saque. E a maquina que vende bilhete de trem tambem. Achei o maximo quando vi isso pela primeira vez!

Me acostumei com as reverencias, mas no inicio ficava meio constrangida. Achava estranho por exemplo quando as atendentes das lojas de departamento faziam fila se curvando para os clientes. Ainda bem que era so na hora de a loja abrir.

Fiquei mais espantada com o vendedor de uma loja de carros. Eu passava na porta da loja bem na hora em que um cliente saia. O vendedor veio ate na calcada e ficou la curvado! O cara ja tava la na freeeente e o vendendor la agradecendo. O cliente deve ter comprado um carrao!

Suélen Lopes disse...

Muito interessante seus posts! Adorei ler e rir sobre suas experiências. O seu texto é muito bom e criativo! Parabéns! Abraços

Marcus Vinicius disse...

Sempre soube que a reverência era uma coisa natural no dia-a-dia do povo Japonês, mas não sabia que era dessa forma! Parabéns pelo Blog! Muito instrutivo!

Abraços

yone disse...

ola gosto muito do seu blog eh muito interessante e a gente aprende muito, isso ainda pq eu moro no japao a 16 anos e estou aprendendo no seu blog, parabens! mas isso da reverencia eu acho o maximo de respeito p/ com o cliente, consumidor, transeunte, povo etc e a gente antes de td se sente bem; respeitada, o q muitas vzs nao acontece no Brasil, q eu gosto tanto, mas infelizmente nao chegou a esse costume. Abrs. yone

Alexandre disse...

Respeito seria a palavra de hoje. Ai, que dor na coluna!

Parabéns pelas fotos e tantos cartazes!

Bjs Your brother.

Para o alto e avante! disse...

Adorei este post tambem. Como disse a Karie, eh muito Japao e muito Caruso! hehehehe
Tbem ri muito. Gostei das varias placas que vc conseguiu...

Solange Ayres disse...

Muitíssimo interessante...

Luiz Guilherme disse...

isso eu acho algo muito legal. não vejo como "pra que isso" desde que feito com sinceridade. detesto quando alguém aperta minha mão sem olhar nos olhos. quando olha pro lado então... argh.. acho terrível. se tem algo que falta nas pessoas por aqui é isso: respeito e atensiosidade.

abraço